AIRTON ARTUS: A HORA DE UNIR FORÇAS

Venâncio Aires/RS – Um momento muito preocupante para toda a cadeia, e não para apenas um ou outro elo. É assim que o prefeito Airton Artus, de Venâncio Aires (RS) – município líder nacional na produção de tabaco -, avalia o andamento da comercialização na safra 2014/15 e o cenário para o produto brasileiro. Na semana passada, entidades ligadas aos produtores fizeram um protesto na cidade.

Artus reconhece que não se trata de um panorama de restrição ou de abalo ao comércio global de tabaco, mas sim de uma conjuntura que, sobrepondo a recessão econômica interna à alta do dólar e ao acirramento da concorrência externa, coloca o Sistema Integrado, o grande trunfo do setor, sob pressão.

Em entrevista ao Portal do Tabaco, Artus diz ver o desequilíbrio nas relações entre produtores e empresas, testemunhado em safras recentes, como um aspecto que prejudicou – e muito – a ambos os lados. “Essa fragilização nas relações entre produtor e indústria, que sempre foi o forte de nossa organização e da nossa capacidade de competir no mercado global, não é bom para ninguém. Todos saíram perdendo”, ressalta. “Precisamos, de toda forma, restabelecer a confiança e o respeito ao que reza a parceria entre o setor produtivo e as empresas”.

Artus menciona que, em muitos casos, os produtores acabam tentando se beneficiar de circunstâncias pontuais em que a comercialização corre mais solta, sem rigor na classificação, ou quando a demanda é mais intensa, e então não respeitam o contrato firmado com alguma empresa. Em geral, planta-se mais do que o estimado. O resultado é que, agora, com a economia recessiva e com as dificuldades na absorção de alguns tipos de tabaco, sentem o revés e querem que as indústrias adquiram tudo o que produziram, e as próprias médias de remuneração estão abaixo do que esperavam receber.

O prefeito adverte que, hoje, é preciso olhar a cadeia produtiva como um todo, e dos desafios de cada elo, no contexto dos problemas econômicos que o Brasil enfrenta. “As indústrias estão demitindo, a concorrência do produto africano, mais barato, é uma realidade, e o consumo mundial apresentou queda”, cita. “Ou seja, está mais do que na hora de as lideranças do setor, de produtores e indústriais, buscarem recuperar a fidelização em sua parceria. Todos andaram errando”.

Airton Artus, prefeito de Venâncio Aires (foto: arquivo)

Airton Artus, prefeito de Venâncio Aires (foto: arquivo)

PESO-PESADO NA ECONOMIA

Venâncio Aires registra cerca de 5 mil produtores de tabaco, que colhem, por safra, em torno de 25 mil toneladas. Para efeitos de comparação, o segundo maior produtor, Canguçu, também no Rio Grande do Sul, tem quase o mesmo número de produtores, mas ainda alcança colheita inferior em volume, o que atesta o alto nível de produtividade nas lavouras do primeiro colocado no ranking.

Em Venâncio Aires, a atividade responde por cerca de 50% do Produto Interno Bruto (PIB) local. “Estamos falando de algo como R$ 1 bilhão”, aponta Artus. Ele próprio é testemunha da importância dessa cadeia para a economia. E seu exemplo é ainda mais significativo para avaliar o papel do tabaco: de profissão, é médico, e com tal especialidade costuma se dizer realista para não ignorar ou não deixar de ver a grande importância econômica e social deste produto. Como administrador, tem noção das contribuições da cultura para o desenvolvimento local. “Para nossa economia, praticamente nada mais consegue ter o impacto positivo que o tabaco tem. Todo o comércio e os demais setores giram em torno dessa receita”, sintetiza.

Diante do quadro conturbado que a comercialização tem apresentado na atual safra, Artus e sua equipe têm realizado encontros no meio rural do município a fim de orientar os agricultores a valorizarem ao máximo a diversificação de fontes de receita em suas propriedades. “Mas defendemos uma diversificação real, viável, e não essas tentativas que o governo federal tem feito, um mero faz de conta dentro das campanhas resultantes da Convenção-Quadro”.

Precisamos, de toda forma, restabelecer a confiança e o respeito ao que reza a parceria entre o setor produtivo e as empresas.
Airton Artus, prefeito de Venâncio Aires

Romar Beling
romar@gazetadosul.com.br
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *