QUASE 30 MIL LAVOURAS DE TABACO ATINGIDAS POR GRANIZO

Santa Cruz do Sul/RS – Os temporais de outubro provocaram prejuízos em mais de 28,2 mil lavouras de tabaco dos três estados do Sul do Brasil. As granizadas registradas nos dias 6, 7, 8, 14 e 15 do mês passado são consideradas históricas pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) em razão de suas proporções. Os estragos têm mobilizado as equipes de avaliadores da entidade, que trabalham para vistoriar todas as áreas afetadas pelas pedras de gelo. “A gente vem trabalhando muito para dar conta do serviço, mas até o momento as avaliações não foram terminadas em nenhuma microrregião”, comenta o gerente de pesquisa e estatística da Afubra, Paulo Vicente Ogliari.

Caso o tempo continue firme, sem chuva, a expectativa é de que na próxima semana seja possível movimentar equipes para o Vale do Rio Pardo, onde está concentrado o maior número de produtores atingidos. Segundo contabilizado pela associação, são 2.650 comunicados na microrregião de Santa Cruz do Sul, 1.980 em Candelária e 1.526 na microrregião de Venâncio Aires. “Até o último sábado tínhamos 11.285 fumicultores para atender, sendo aproximadamente 6.400 no Rio Grande do Sul.” As equipes trabalharam inclusive nesse feriado, quando foram atendidos quase mil agricultores. “Pedimos um pouco mais de paciência, pois estamos trabalhando com afinco”, ressalta.

A projeção da Afubra é que todos os fumicultores sejam atendidos em até três semanas, se o clima colaborar. Os 115 avaliadores fazem entre 500 e 600 avaliações por dia. As lavouras que não foram prejudicadas pelo granizo sofrem com o excesso de umidade e a falta de luminosidade, que devem afetar a produtividade da safra. “Torcemos para que o tempo colabore e tenhamos dias mais ensolarados em favor do desenvolvimento das plantas. Infelizmente, se as previsões climáticas se confirmarem, teremos uma queda de produção muito acentuada”, lamenta Ogliari.

Somente em Santa Cruz do Sul pouco mais de 2.600 lavouras foram atingidas (foto: Lula Helfer/Gazeta do Sul)

Somente em Santa Cruz do Sul pouco mais de 2.600 lavouras foram atingidas (foto: Lula Helfer/Gazeta do Sul)

Redação Gazeta do Sul
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *