Foniagro Tabaco debate o custo de produção

Por: Michelle Treichel (michelle@editoragazeta.com.br)

Santa Cruz do Sul/RS – O Fórum Nacional de Integração (Foniagro) do Tabaco se reúne nesta quinta-feira, 5, para discutir a uniformidade da metodologia para o cálculo do custo de produção de todas as indústrias de tabaco. O encontro ocorrerá na sede da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), em Santa Cruz do Sul, e mobiliza entidades e empresas participantes do Foniagro. A reunião foi solicitada diante da falta de acordo nas rodadas de negociação para definir a tabela de preços da atual safra.

O presidente da Afubra, Benício Albano Werner, afirma que as entidades representantes dos produtores estão insatisfeitas com a falta de consenso com a indústria. “As empresas não concederam o aumento da variação do custo de produção na tabela de preços para a safra 2019/20”, reforça. No Sul do Brasil, a comercialização chegou a 16% no último sábado, contra 13% na semana anterior. “As vendas estão bastante lentas. Um dos fatores que contribuem é o preço médio praticado, que está muito baixo.”

Outro fator que interfere no ritmo dos negócios nas esteiras é o clima seco na maioria das regiões, o que dificulta o manuseio para os produtores classificarem o tabaco. “Após termos visitado 701 associados nos três estados para verificação dos preços praticados pela empresa, constatou-se que a média é de R$ 9,73, contra R$ 9,84 da safra passada. Com esses preços médios praticados, confirma-se a cautela do produtor na comercialização”, justifica o dirigente.

Werner ainda lamenta que, com a desvalorização do Real chegando a R$ 4,50, as empresas continuem mantendo a rigidez na compra. “Em safras passadas, havia uma compensação favorável ao produtor na compra quando a expectativa do dólar era estar valorizado.”

Sobre o Foniagro

O Fórum Nacional de Integração (Foniagro) tem por objetivo trazer segurança jurídica aos agricultores e empresas que fazem parte do Sistema Integrado de Produção, estabelecendo os direitos e obrigações das partes. É formado pelas entidades representativas dos produtores integrados e das empresas, com o mesmo número de representantes de cada lado.

Fazem parte do Foniagro Tabaco a Afubra, as Federações da Agricultura e dos Trabalhadores da Agricultura do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná (pelo lado dos produtores) e Sinditabaco e suas associadas (pelo lado das indústrias).

Quais são as competências do Fórum?

– Estabelecer as diretrizes e objetivos gerais do Sistema de Integração.
– Formar e repassar para as Cadecs (Comissão para Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração) a metodologia para o cálculo do valor de referência a ser pago ao produtor.
– Elaborar e atualizar os coeficientes técnicos que servem de subsídio para o cálculo dos custos de produção.
– Criar grupos de trabalho para auxiliar nas atividades do Foniagro.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *