Um incentivo para a juventude empreender no campo

Santa Cruz do Sul/RS – Egressos do Instituto Crescer Legal poderão viabilizar mais rapidamente seus projetos de vida. Com o objetivo de incentivar filhos de produtores rurais e contribuir para sua permanência no campo, a 4ª edição do Prêmio Jovem Empreendedor Rural contemplou 18 jovens com valores entre R$ 4 mil e R$ 6 mil.

A proposta é de que as quantias sejam utilizadas para implementação de projetos que diversifiquem a produção, aumentem a renda nas propriedades rurais e impactem positivamente as famílias e comunidades dos jovens. A iniciativa, realizada pela Japan Tobacco International (JTI), abrangeu egressos do Instituto Crescer Legal e das Escolas Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (Efasc) e de Vale do Sol (Efasol). A cerimônia de reconhecimento ocorreu no dia 17 de dezembro, na JTI Processadora de Tabaco, em Santa Cruz do Sul.

Os projetos individuais visam a formação continuada, a realização de projetos de vida, a criação de animais, a compra de insumos e a melhoraria ou implementação de novas estruturas nas lavouras que permitam a ampliação das atividades. E na categoria comunitária-associativa destacam-se projetos de impacto socioambiental. A maior parte deles foi construída ao longo dos cursos oferecidos pelas instituições, baseados em um diagnóstico das propriedades e comunidades nas quais estão inseridas.

Os vencedores foram escolhidos por uma banca da empresa que analisou a sustentabilidade, inovação e viabilidade dos trabalhos, como é o caso de Simoni Kappel, 19 anos, egressa do Instituto Crescer Legal, que visa a implementação do cultivo de hortaliças na propriedade de seus pais, na localidade de Linha Andrade Neves, em Santa Cruz do Sul. “Meu objetivo é investir em sementes, mudas e uma boa irrigação. No futuro, quero tirar dessas produções o meu sustento”, ressalta a jovem que se diz surpresa e muito contente com a premiação.

Além de Simoni, também foram premiados mais cinco egressos do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal, Aline Schroeder, Camila dos Santos, Joceleia Neopomoceno, Róger Samuel de Souza e Vinicius de Moraes. Quando forem executar os projetos, os jovens vão ter a assessoria das instituições, e a JTI estará acompanhando a implementação, visando garantir o melhor aproveitamento do investimento.

“Ao longo das atividades desenvolvidas no Programa de Aprendizagem Profissional Rural estes jovens desenvolvem o protagonismo e o olhar empreendedor. E ver cada um deles como egressos, acessando oportunidades como esta, é gratificante e reforça o protagonismo da juventude rural”, afirma a coordenadora de Desenvolvimento de Projetos do Instituto, Eloisa Klein.

Esse é o primeiro ano que o Instituto Crescer Legal participa do prêmio. Para Flavio Goulart, Diretor de Assuntos Corporativos e Comunicação da JTI, a premiação é uma forma de a empresa contribuir com a vida desses agricultores e incentivar a sucessão rural. “Esse é um reconhecimento do esforço, do estudo e do trabalho desses jovens. Queremos que eles consigam visualizar um futuro no campo com oportunidades, renda, crescimento e realização pessoal e profissional. Assim, oferecemos o recurso que precisam para dar o primeiro passo nessa trajetória”, afirma.

Para o diretor presidente do Instituto Crescer Legal, Iro Schünke, este é mais um exemplo de como as empresas de tabaco investem em ações voltadas à sustentabilidade, oferecendo soluções para o jovem do campo. “O Instituto Crescer Legal tomou forma e se sustenta hoje com o apoio de muitos parceiros, mas a aposta feita pelas empresas de tabaco nessa iniciativa foi e continua sendo imprescindível para o sucesso alcançado até aqui. Investir nos jovens rurais é, sem dúvidas, o maior legado que podemos deixar”, reforça.

EGRESSOS PREMIADOS

Aline Schroeder, de Linha Quilombo – Candelária
Educação do Campo (categoria individual)

Camila dos Santos, de Alto Castelhano – Vale do Sol
Educação Continuada – licenciatura em Pedagogia (categoria individual)

Joceleia Neopomoceno, de Pinhal Santo Antônio – Sinimbu
Biodigestor (categoria individual)

Róger Samuel de Souza, de Linha Boa Esperança – Vale do Sol
Vida de Gaiteiro (categoria individual)

Simoni Kappel, de Linha Andrade Neves – Santa Cruz do Sul
Plantação de Frutíferas e Hortaliças Orgânicas (categoria individual)

Vinicius de Moraes, de Linha do Rio – Candelária
Preservação das matas ciliares (categoria comunitária)

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *