TENDÊNCIA DE QUEDA NA PRODUÇÃO DO ZIMBÁBUE

Santa Cruz do Sul/RS – Um dos países que mais expandiu a produção de tabaco na safra passada, concorrendo diretamente com o Brasil, o Zimbábue apresenta tendência de queda para o ciclo 2015/16. A informação é da revista especializada Tobacco Reporter e do jornal The Herald.

A estimativa tem por base a redução de 30% no volume de venda de sementes no país africano em relação ao mesmo período do ano passado. O prazo para comercialização do produto termina na virada do mês. As sementes vendidas até agora são suficientes para plantar 417,5 mil hectares, bem abaixo dos 585,2 mil hectares cultivados na safra anterior.

O número de produtores habilitados para o cultivo de tabaco até o momento também está abaixo do registrado no ano passado. Conforme Andrew Matibiri, especialista ligado ao setor industrial, são 53 mil nomes confirmados. Em 2014 foram 70 mil. Os agricultores alegam que a safra passada foi de baixa qualidade, o que derrubou também os preços pagos pela indústria.

Na safra 2014/15 o Zimbábue foi o sexto maior produtor de tabaco no mundo, atrás de China, Brasil, Índia, Estados Unidos e Indonésia.

Igor Müller
igor@editoragazeta.com.br
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *