Souza Cruz destaca papel da mulher no gerenciamento

Santa Cruz do Sul/RS – A crescente atuação da mulher no agronegócio brasileiro pode ser comprovada com os números de registros de produtores de tabaco da Souza Cruz para a Safra 2017/2018. Ao todo, 10% dos contratos de integração com a empresa são assinados por mulheres. “Hoje a mulher está gerindo sua propriedade e fazendo negócios com visão de empreendedorismo. E a Souza Cruz, com sua visão de vanguarda e pioneirismo no Sistema Integrado de Produção de Tabaco, sempre incentivou isso”, ressalta o diretor de Tabaco, Dimar Frozza.

Para a empresa, o crescimento no número de mulheres na liderança das propriedades pode ser atribuído ao forte investimento em cursos de capacitação e qualificação. Desde 2011, a Souza Cruz mantém uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) para treinamentos na Região Sul do Brasil. Com os programas Com Licença vou à luta e Mulher Atual, mais de 1,7 mil mulheres já foram capacitadas em empreendedorismo e gerenciamento da propriedade, elevando a autoestima e fortalecendo o potencial pessoal e profissional.

O protagonismo feminino foi tema, no mês de outubro, em São Paulo, do 2º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio. A Souza Cruz se fez presente com produtoras de tabaco. Uma mulher de cada estado da Região Sul participou do evento a convite da empresa. Alexandra Junkherr, da localidade de São José da Reserva, Santa Cruz do Sul, Luciana Rengel, de Chapadão do Lageado (SC), e Sandra Elias, de Sítio dos Valérios 2, no interior de Rio Negro (PR), participaram dos dois dias de workshops práticos e painéis de debates conduzidos por acadêmicos e profissionais do agronegócio. Entre os temas abordados, destaque para Liderança Integrada, Liderança Empreendedora, Criatividade e Cooperação, Agricultura Digital, Tecnologia e Genética, Sucessão, Crédito Rural e Cases de Sucesso.

O Brasil tem muito potencial, e a força da mulher será um diferencial. Hoje nos sentimos muito mais valorizadas e prontas para esse desafio”, disse Alexandra, que representou as produtoras gaúchas. Para Sandra Elias, do Paraná, o evento foi uma oportunidade única. “Não tenho dúvidas de que vamos levar muito conhecimento para casa”, afirmou. Já a produtora catarinense, Luciana Rengel, acredita que eventos como esse incentivam as mulheres a pensar diferente. “Precisamos ser atuantes dentro das propriedades, dar nossa contribuição para o desenvolvimento do agronegócio. Acredito que hoje temos um papel fundamental para alavancar o sucesso do negócio”, salientou.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *