Setor de tabaco estimula ações para preservar Mata Atlântica

Santa Cruz do Sul/RS – O calendário de datas oficiais brasileiras registra em 27 de maio o Dia Nacional da Mata Atlântica, um dos mais importantes biomas florestais do País e onde se integra boa parte dos produtores de tabaco no Sul. Em vista disso, o Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) divulga ações que são desenvolvidas pelo setor com a finalidade de preservar este recurso natural.

Além de transmitir orientações e apoio aos produtores no plano ambiental, em 2011 a entidade e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) estabeleceram acordo com Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Ministério do Meio Ambiente para monitorar três regiões produtoras do bioma no Rio Grande do Sul, por meio da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Numa área de 6,9 mil quilômetros quadrados, foi observado equilíbrio entre a expansão florestal e desmatamento, no período entre 2011 e 2013.

Em dezembro de 2014, o SindiTabaco firmou novo termo de cooperação voluntária com o Ibama para levantamentos fotográficos via satélite em dois blocos geográficos do Estado, correspondentes a 2,7 mil quilômetros quadrados e 21 municípios. Por estes instrumento, serão garantidos novos e substanciais acertos de imagens e informações para acompanhar a evolução dos fragmentos florestais na Mata Atlântica. A instituição ressalta que levantamentos já existentes no setor, sempre pioneiro em preservação, mostram cobertura verde perto de 30% do total.

Outra iniciativa do segmento que vem em apoio à área é a elaboração de material sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR), exigido pelo novo Código Florestal Brasileiro de 2012, com prazo inicial até 5 de maio de 2015, mas que foi estendido por um ano. O SindiTabaco vai imprimir e distribuir, com apoio de entidades ligadas aos produtores, mais de 160 mil folders com informações sobre o cadastro para auxiliar a região Sul, onde ocorre atraso no procedimento, a atender a esta exigência que também assegura direitos, como os relacionados ao crédito agrícola.

Mais orientações são direcionadas continuamente aos produtores sobre manejo sustentável das propriedades rurais e respeito ao meio ambiente, integradas com o apoio ao reflorestamento. Particularmente, o maciço florestal da Mata Atlântica recebe atenção especial, como ocorre relativamente às ações desenvolvidas em consonância com os órgãos ambientais, ressalta Iro Schünke, presidente do SindiTabaco.

Com informações da Assessoria de Comunicação do SindiTabaco
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *