Senadora lamenta os fatos que ocorrem em Moscou

Brasília – Em pronunciamento na tribuna do Senado, a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) lamentou ontem que parte da delegação brasileira tenha sido impedida de participar, em Moscou, da 6ª Conferência das Partes.

Ana Amélia explicou que a comitiva brasileira, integrada por parlamentares e representantes de municípios onde há o cultivo do tabaco, quer dar a sua contribuição para que a transição de cultura cause menos impacto aos produtores familiares e à economia das localidades onde se explora o produto.

A senadora pediu que o governo dê o apoio aos brasileiros para que possam participar dos debates. “Falo de um fórum internacional que interessa não só à Região Sul, mas ao Brasil, devido aos impactos econômicos e sociais, de modo especial, dessa atividade, em nossa economia e na balança comercial brasileira”, disse a parlamentar.

O Brasil exporta 85% de sua produção. A atividade envolve 160 mil famílias, de acordo com a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra).

Ana Amélia também lembrou que o Brasil, ao ratificar a Convenção-Quadro, assegurou que não seriam adotadas medidas que prejudicassem a produção nem as famílias dos agricultores. “Isso parece que não está acontecendo”, lamentou a senadora. Ela disse que, em maio, participou no Ministério das Relações Exteriores, de reunião com o secretário-geral, embaixador Eduardo dos Santos, para reafirmar a intenção da cadeia produtiva em ser ouvida pelas autoridades.

Redação Gazeta do Sul
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *