Seminário debaterá empreendedorismo e sustentabilidade em Vale do Sol

Vale do Sol/RS – Debater as novas possibilidades para o campo é o objetivo do seminário que será realizado pelo Instituto Crescer Legal neste sábado, 6 de maio, em Vale do Sol. As cinco turmas do piloto do Programa de Aprendizagem Profissional Rural se reúnem a partir das 8h30, no Centro Comunitário São José. Além dos cerca de 100 jovens aprendizes rurais, participam do seminário “Empreendedorismo e Sustentabilidade: novas possibilidades para o campo” parceiros da entidade, associados, familiares dos jovens aprendizes, autoridades locais e imprensa.

A programação se inicia com a apresentação das vivências dos estagiários em Técnico Agrícola do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), seguida de palestra com o vice-presidente do Instituto, Claudimir Rodrigues, que falará sobre sustentabilidade e gestão do agronegócio na pequena propriedade. Após o almoço, os jovens apresentarão seus trabalhos e projetos realizados durante o curso Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural.

SAIBA MAIS – O Instituto Crescer Legal foi fundado em 23 de abril de 2015. Já em 2016, implementou o Programa de Aprendizagem Profissional Rural. Atualmente, cinco turmas estão em andamento em Candelária, Vera Cruz, Venâncio Aires, Vale do Sol e Santa Cruz do Sul. O projeto-piloto do Programa de Aprendizagem Profissional Rural é pioneiro e segue os preceitos da Lei da Aprendizagem, oferecendo aos jovens salário proporcional a 20 horas semanais, além de certificação e demais direitos (Lei 10.097/2000 e Dec. 5598/2005).

Os jovens são contratados pelas empresas associadas ao Instituto, mas as atividades são todas realizadas na escola parceira, durante o contraturno, em suas propriedades, comunidades e em saídas de estudo. O curso tem duração média de 11 meses, com 4 horas diárias de segunda a sexta-feira, totalizando 920 horas. A proposta da formação está voltada para o desenvolvimento de um empreendedor em agricultura polivalente, que planeja e administra unidade de produção. O público-alvo para o projeto-piloto é de adolescentes de 14 a 18 anos, cursando o Ensino Regular e oriundos de famílias de pequenos produtores rurais, em especial produtores de tabaco.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *