Programa recolhe recipientes vazios de agrotóxicos

Texto: Carmem Ziebell (carmem@gazetadosul.com.br), publicado no Jornal Gazeta do Sul desta quarta-feira.
 
Santa Cruz do Sul/RS – Os dois caminhões do Programa de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos tríplice lavadas, chegaram a Candelária no último dia 15. Neste município, atuarão na coleta dos recipientes vazios entregues por fumicultores até o próximo dia 22 e ainda no dia 9 de janeiro. Ontem, atenderam produtores das localidades de Picada Escura, Faxinal dos Portos, Sesmaria do Cerro, Linha Boa Vista, Vila Botucaraí e Sesmaria do Pinhal.

Em Sesmaria do Pinhal, pela manhã, o recebimento ocorreu por volta das 10 horas, na residência do fumicultor Elcino Ellwanger. Vários produtores foram até o local entregar as embalagens que tinham lavado e armazenado aguardando o momento do recebimento. Alguns levaram também as vasilhas de vizinhos. É o caso de Sandro Diehl, 51 anos, que entregou 100 unidades, das quais 25 dele e o restante de vizinhos. Conforme ele, “o recolhimento feito pelo caminhão facilita o descarte correto”.

Marcos Pfaff, 41 anos, entregou 41 unidades. Ele conta que antes de o programa ser criado, enterrava as embalagens vazias, pois ninguém recebia, o que o preocupava. Agora, com a coleta deste material, diz que fica contente porque não está poluindo o ambiente e sabe que está fazendo um bem para o futuro dos seus netos e dos filhos deles. Elcino Ellwanger, 66 anos, reuniu vasilhas dele e de outros três agricultores para colocar no caminhão.

Ellwanger ontem estava terminando a colheita dos 25 mil pés de fumo que plantou na atual safra, mas interrompeu a atividade para fazer a sua parte no programa. Observou que essa ação é muito importante, pois evita que esse tipo de recipiente acabe nas beiras de arroios. Assim que entregaram as embalagens vazias, os produtores receberam os comprovantes feitos pelo motorista do veículo arrecadador Charles Alexandre.

De 9 a 23 de janeiro, o recolhimento será realizado em Venâncio Aires. Até 7 de março, produtores de tabaco de 54 municípios gaúchos deverão devolver seus recipientes submetidos à tríplice lavagem. Desde 2000 até agora foram coletadas mais de 13,4 milhões de embalagens vazias de agrotóxicos. O recebimento é feito junto a produtores de tabaco, mas estes entregam também embalagens de agrotóxicos utilizados em outras culturas.

O Programa
De acordo com o Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (Sinditabaco), o recolhimento começou em 23 de outubro de 2000, na localidade de Rio Pardinho, em Santa Cruz do Sul. Atualmente, 550 municípios gaúchos e catarinenses são atendidos pela coleta itinerante. São percorridos 2,6 mil pontos de recebimento no meio rural do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, beneficiando em torno de 130 mil produtores de tabaco.

No Brasil, desde 2002, o artigo 53 do Decreto 4.074, determina “que usuários de agrotóxicos e afins devem efetuar a devolução das embalagens vazias e respectivas tampas aos estabelecimentos comerciais em que foram adquiridos”. A legislação também prevê responsabilidades por parte dos canais de distribuição, dos produtores, das indústrias fabricantes e do poder público.

O presidente do Sinditabaco, Iro Schünke, ressalta que bem antes da legislação o sindicato já oferecia a devolução dos recipientes tríplice lavados com comodidade e segurança em pontos de coleta próximos às propriedades rurais. Em cada ciclo, a coleta itinerante leva em torno de um ano e meio para completar o giro pelos dois estados. No momento percorre a região central do Rio Grande do Sul.

Na região central gaúcha, o recolhimento já ocorreu em Santa Cruz do Sul, Vera Cruz, Passo do Sobrado, Rio Pardo, Vale do Sol, Vale Verde, General Câmara e parte de Candelária, resultando, até agora, num total de 185.839 embalagens entregues por 5.420 produtores.

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *