Programa pioneiro de embalagens existe há 15 anos na área de tabaco

Santa Cruz do Sul/RS – O Programa de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos Triplice Lavadas é realizado com pioneirismo e sucesso há 15 anos pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e empresas associadas, com o apoio da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra). A iniciativa, que se enquadra na logística reversa e destinação correta e sustentável de recipientes utilizados na lavoura de tabaco e outras, já recolheu 11,2 milhões de embalagens em 2,3 mil pontos de coleta de 563 municípios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A ação atinge também o Paraná, em parceria entre empresas associadas ao SindiTabaco e centrais locais.

Neste mês de março, até 8 de abril próximo, o recolhimento ocorre em 117 municípios de Santa Catarina, voltando a ser feito em seguida no Rio Grande do Sul, junto à região Central. Nos dois estados, 130 mil produtores de tabaco são beneficiados com a medida, que lhes garante mais saúde e segurança, além de proteger o meio ambiente de eventual contaminação por descarte inadequado de embalagens e disseminação de resíduos de agrotóxicos, de acordo com o prescrito pela legislação.

A atuação responsável do setor de tabaco, que já é reconhecido por utilizar menos agrotóxico, antecede ao Decreto 4.074, de 2002, que passou a exigir a obrigatoriedade da devolução das referidas embalagens vazias aos estabelecimentos comerciais. Os materiais são coletados por equipes capacitadas de empresa terceirizada e licenciada ambientalmente, que procede na destinação às centrais de recebimento e triagem credenciadas pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (InpEV).

67

Mais de 11 milhões de embalagens de agrotóxicos tríplice lavadas já foram coletadas no RS e em SC (foto: divulgação)

Com informações da Assessoria de Comunicação do SindiTabaco
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *