Preço do tabaco melhora na região Centro-Serra do RS

Arroio do Tigre/RS – Os preços pagos pelo tabaco (tanto Burley quanto Virgínia) na região Centro-Serra do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, reagiram nos últimos dias. A constatação é de José Francisco Telöken, consultor técnico em agropecuária. Nos primeiros meses do ano os produtores chegaram a protestar contra a baixa remuneração pelo produto no Sul do Brasil.

Segundo ele, o tabaco tipo Burley está quase todo vendido. Em torno de 95% do volume produzido na região já foi entregue às indústrias. A venda alcançou média entre R$ 68,00 e R$ 70,00 por arroba. Arroio do Tigre é o maior produtor de Burley do País.

Os valores mínimos, no entanto, chegaram a R$ 40,00. “Isso é muito baixo, horrível. É muito dinheiro que deixará de circular na região”, analisa. Conforme Telöken, nos últimos dias aumentou a procura da indústria pelo produto, elevando os preços a picos de R$ 110,00. O problema é que poucos fumicultores seguraram as arrobas.

Já o tabaco tipo Virgínia está 65% comercializado na região, conforme análise do consultor. A média de preço oscila entre R$ 110,00 e R$ 115,00 por arroba. “Também é ruim e muito baixo”, garante. No entanto, nos últimos dias os produtores têm notado uma pequena melhora nos valores médios praticados pelas empresas, chegando a R$ 140,00 por arroba em alguns casos. A variação seria consequência da quebra de produção acima do previsto até então pelo setor. “Na região Centro-Serra a quebra foi de 20% devido ao excesso de chuvas em quase todo o ciclo.”

Magali Drachler
magali@gazetadaserra.com.br
Share
3 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *