Por dentro da safra: vamos de novo

Por: Giovane Luiz Weber, produtor de tabaco

Opa, tudo bem? Espero que sim! Iniciamos hoje a segunda temporada do projeto Por dentro da safra, uma parceria da página Fumicultores do Brasil com a Gazeta. A proposta é aproximar o campo da cidade, relatando no jornal, no Portal Gaz e na Rádio Gazeta 107,9 FM a rotina do produtor do tabaco. O material será publicado sempre às terças-feiras no jornal e no Gaz. No rádio nosso encontro é nas tardes de sábado. Seguimos juntos até a comercialização da próxima safra, lá por fevereiro!

A nova safra já começou
 aqui na propriedade da família, em Cerro Alegre Alto, no interior de Santa Cruz do Sul, estamos com um pé na safra 2018/19 e outro na safra 2019/20. Mais ou menos metade do tabaco que produzimos no ciclo anterior ainda está no galpão para ser comercializada, mas já começamos o preparo das mudas que darão origem a parte da nova lavoura. Pela primeira vez decidimos antecipar essa primeira leva para fugir das chuvas e do calorão do verão, que atinge a lavoura às vésperas da colheita.

Canteiros em duas etapas
: antecipamos o preparo de um canteiro de mudas, plantadas na semana passada. Os demais canteiros serão semeados na segunda quinzena de maio. O trabalho consiste em organizar e limpar a área do canteiro, rodeado com brita; preparar o substrato; encher as bandejas; semeá-las e levá-las para o canteiro. É relativamente simples. Agora temos que ficar de olho no manejo do canteiro, principalmente quando a temperatura começar a baixar muito, especialmente à noite e ao amanhecer.

Lavoura menor
: a antecipação do preparo de parte das mudas não é a única mudança que faremos por aqui na propriedade nesta nova safra. Decidimos também reduzir nossa produção. Ao invés dos 90 mil pés da safra passada (70 mil meus e 20 mil do meu pai), vamos cultivar 75 mil pés (55 mil meus e 20 mil do meu pai). Mas por que isso? Para focarmos na qualidade. Com um hectare a menos de lavoura, conseguimos fazer um manejo melhor e, assim, ao menos tentar entregar um produto mais próximo daquilo que a indústria quer, que é um tabaco de alta qualidade. Claro que, para isso, temos que contar com uma boa ajuda de São Pedro. Estamos otimistas para este novo ciclo que se inicia.

Diversificação da propriedade
: com aproximadamente um hectare a menos de tabaco, vamos ampliar o cultivo de outros produtos aqui na propriedade. A ideia é plantar milho neste hectare que vai “sobrar”. Com certeza a terra não vai ficar meio ano deitada, como se diz na colônia. Colono que é colono planta em cada cantinho. Com esse milho extra poderemos ter algum porco a mais, algum terneiro a mais ou algumas galinhas a mais, garantindo mais comida na mesa e até algum excedente para eventual comercialização.

Assista ao vídeo no Portal Gaz

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *