Por Dentro da Safra: surpresa em dose dupla em Cerro Alegre Alto

Por: Giovane Luiz Weber, produtor de tabaco

Opa, pessoal! Tudo bem? Hoje é um dia muito a propósito para lembrar que quase todo fumicultor tem também uma criação de animais; às vezes poucos, outras vezes mais cabeças. E essa realidade costuma trazer por vezes situações curiosas. Não é que, de vez em quando, ao invés de uma surpresa podem até vir duas? Pois nesse domingo, na propriedade do meu vizinho, Romeu Hister, em Cerro Alegre Alto, interior de Santa Cruz do Sul, aconteceu algo que não é muito comum de se ver. Ele foi surpreendido com o nascimento de duas terneirinhas! Isso chamou a atenção de todos nós, claro!

Terneirinhas animaram o domingo
Romeu Hister me contou que pela manhã, quando foi tratar os bichos, reparou que a vaca não estava normal. Como constatou que ela estava entrando em processo de parto, deixou-a solta. Achou melhor nem dar muita comida para ela. Então a vaca subiu no potreiro e foi para um lugar mais afastado. Logo nasceu uma terneirinha. Só que não parou por aí. Dali a pouco saiu mais uma perninha. Havia mais uma! Nem a sua família, nem nós aqui em casa tínhamos visto isso. Ele procurou avisar o veterinário, para tirar a placenta e fazer a limpeza, e tanto a vaca quanto as terneirinhas ficaram bem. Foi uma bela e divertida surpresa de domingo. Na foto abaixo está o Romeu com as duas terneirinhas – e aparece também a vaca.

Esperando o primeiro frio
Esses dias de sol nas últimas semanas foram uma maravilha para as mudas de tabaco no canteiro, para a lavoura, e o pessoal pôde agilizar a colheita do milho, fazer silagem, garantir alimento para os animais. Em poucos lugares, ainda tem um resto de feijão e alguma coisa de soja para colher. E a gente espera então o primeiro frio, que pelo visto está marcado para os próximos dias, pois este ano a gente praticamente ainda não teve frio. Maio já está quase terminando, na semana que vem começa junho, e ainda não fez frio! Isso nos preocupa um pouco, porque a gente sabe que precisa de temperatura baixa, inclusive para as frutíferas. Tudo tem seu período, e se agora não faz frio, as consequências vêm lá adiante.

Fizemos nossa parte no Grito de Alerta
Na semana passada, a gente participou do tratoraço pelo Centro de Santa Cruz do Sul. Cerca de 20 tratores se juntaram aos colonos no Grito de Alerta. Claro que a gente é a favor da reforma da Previdência, sim, mas não de penalizar o agricultor, tirar dele o pouco que conseguiu. Ainda fomos até o Sinditabaco, onde entregamos um ofício sobre a comercialização do tabaco. E também foi entregue um manifesto ao Banco do Brasil, alertando para a falta de recursos no Pronaf. A meu ver, a gente fez a nossa parte; pena que mais pessoas não participaram. Para complementar, se alguém viu por onde nós passamos e depois reparou nas ruas, viu que todo o lixo foi recolhido; não ficou nada no chão. O próprio agricultor é consciente, segurou o seu lixo para colocar na lixeira, ou algo que estava no chão foi devidamente ajuntado. Uma mobilização ordeira e válida, foi o que nós fizemos. Grande abraço a todos!

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *