Por dentro da safra: projetos incentivam a educação de filhos de fumicultores

Por: Giovane Luiz Weber, produtor de tabaco

Opa, tudo bem? Sexta-feira é feriado de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. É quando comemoramos também o Dia da Criança. Aproveito a data para escrever um pouco sobre a educação dos filhos dos produtores de tabaco aqui na região onde moro, em Cerro Alegre Alto, no interior de Santa Cruz do Sul. Durante muito tempo o setor do tabaco foi acusado por pessoas e instituições do centro do País de utilizar mão de obra infantil nas lavouras. É bem verdade que essa prática era comum no passado, mas hoje a situação é bem diferente. Quem é da cidade e tem algum vínculo com o interior sabe disso, conhece o esforço que toda a cadeia produtiva vem fazendo há pelo menos 20 anos para manter este problema bem longe.

Boas escolas

Além da conscientização dos pais, um dos principais mecanismos para evitar que o problema se repita é o incentivo à educação. Temos hoje, ao menos aqui no Vale do Rio Pardo, excelentes escolas à disposição de nossos filhos. Estive semana passada na Vidal de Negreiros, que é onde minha filha estuda, e gravei lá o vídeo desta semana. É uma escola ótima, com estrutura de primeira e professores excelentes.

Comprovante de frequência

Quando firmam contrato com qualquer fumageira, todos os produtores de tabaco do Sul do Brasil precisam informar se têm filhos, a idade e onde eles estudam. É regra. Ao longo do ano, até mesmo os orientadores passam na escola para conferir como está a frequência dos filhos dos produtores. Ao ter tudo isso documentado e à disposição, fica quase impossível o pai tirar o filho da escola ou querer que ele falte para trabalhar. “A frequência é controlada permanentemente”, contou a diretora da escola, Isabel Rabuske, com quem conversei.

Verde é Vida

Assim como centenas de escolas do interior da região Sul, a Vidal de Negreiros participa do projeto Verde é Vida, da Afubra. Conversei também com Adalberto Huve, que coordena o projeto. “A escola está conosco há bastante tempo e tem um trabalho muito relevante na área ambiental. É destaque na coleta de sementes”, diz.

Contato com a natureza e a produção

A escola estimula muito o contato de seus 200 alunos com a natureza e com a produção de hortigranjeiros. No quintal há uma linda horta que é cuidada por um professor. Os alunos que se interessam, podem ajudá-lo em alguns momentos. Toda a produção abastece a cozinha da Vidal de Negreiros. Essa e outras iniciativas, como as aulas de reforço no turno inverso ao da aula, formam um ambiente muito favorável para os estudos e para que os filhos dos agricultores gostem de estar na escola!

Assista ao vídeo no Portal Gaz

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *