Por Dentro da Safra: nem tudo é trabalho, também tem festa

Por Giovane Luiz Weber, produtor de tabaco

Olá, pessoal! Tudo bem? Estamos numa época do ano que reserva muito trabalho para todos no meio rural. É período de safra, de colheita de tabaco e de agilização de quase todas as demais tarefas nas lavouras. Mas isso não significa que não haja espaço ao menos para alguma festa, nos finais de semana ou em feriados. E assim, no último dia 24 aceitei o convite de Roni Silveira, que mantém uma página, Alto Paredão em Foco, em uma rede social, e me desloquei até a Comunidade de Santa Catarina, no distrito de Alto Paredão, na região serrana do interior de Santa Cruz do Sul, a mais de 50 quilômetros da sede. Fui prestigiar a festa alusiva à padroeira da comunidade, Santa Catarina, cuja data é justamente 24 de novembro. E lá me defrontei com uma festança e tanto, já desde a parte da manhã, com um almoço muito caprichado (como registro na foto em destaque), e com a tradicional quermesse na parte da tarde.

Um almoço muito saboroso no bufê
Em Alto Paredão conheci um grupo de pessoas que empresta seu entusiasmo e sua energia a colaborar na realização da festa e em outras atividades comunitárias. O Roni Silveira, que administra a página Alto Paredão em Foco, possui 36 anos, é agricultor e também atua na construção civil. Ele me apresentou igualmente a dona Laureni Greiner (foto abaixo), uma das mulheres que auxilia na preparação da quermese e na elaboração do bufê, bem como participa do grupo de mães. O almoço, como de praxe, foi muito saboroso e variado: a clássica e boa comida que as nossas comunidades do meio rural sabem preparar, para a delícia dos visitantes. Foram servidos 466 almoços, como me informou o presidente da comunidade, Delci Dias. Ele próprio já não planta mais tabaco, é motorista de ônibus, mas praticamente todas as famílias da localidade obtêm a sua renda dessa produção.

E as lavouras estão precisando de chuva
Já na rotina da agricultura, estamos ansiosos pela chuva. Há um mês era o contrário, não parava de chover, e agora de repente o que inquieta é a falta dela. Complicado esse tempo: mas há previsão de chuva para hoje e amanhã. Estamos torcendo, olhando para cima e puxando as nuvens com os olhos, porque as lavouras necessitam de água. Aqui em casa dependemos de mais uma chuva para o tabaco finalizar a abertura das folhas, para encorpar, e se ela de fato vier, entre o Natal e o Ano Novo certamente teremos concluído a colheita, o mesmo ocorrendo em toda a região. Todos na torcida!

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *