Por dentro da safra: a importância do desponte do tabaco

Por: Giovane Luiz Weber, produtor de tabaco

Etapa também é conhecida como captação dos pés de tabaco

Opa, tudo bem? Espero que sim. Aqui na lavoura estamos a mil aproveitando o tempo bom para iniciar a capação dos pés de tabaco, etapa que também é conhecida como desponte. É quando passamos em cada uma das 70 mil plantas que cultivamos aqui na propriedade para tirar o broto da flor que começa a aparecer neste período. Isso precisa ser feito porque o objetivo não é a reprodução do pé – função da flor –, mas sim obtermos folhas bonitas e viçosas com bom peso para a comercialização. Sem a flor o pé destina toda a sua energia para as folhas.

Lavouras uniformes

O desponte também é importante para que tenhamos uma lavoura mais uniforme, o que faz toda a diferença no desenvolvimento das folhas. Aqui na propriedade fazemos o desponte de forma que cada pé fique com 22 folhas, em média. É o suficiente para termos uma boa produção tanto sob o ponto de vista de volume quanto de qualidade.

Hora do antibrotante

Feito o desponte, logo na sequência vem o antibrotante. Trata-se do primeiro e único defensivo aplicado na lavoura se até o fim da colheita não tivermos nenhum imprevisto – como o surgimento de alguma praga, por exemplo. É importante que isso fique bem claro, até mesmo para derrubar a teoria de quem nunca pisou em uma lavoura de tabaco mas diz que o produto é um dos que mais utiliza veneno e que o fumicultor vive em meio ao veneno. Não é verdade. Quem é da colônia sabe que evoluímos muito nesse sentido nos últimos anos. Desde o transplante das mudas apliquei aqui o salitre, que é um adubo de cobertura, tipo a ureia, e um adubo orgânico para as folhas. Nada mais.

E que venha a colheita

Com duas ou três semanas de atraso em relação aos anos anteriores, queremos iniciar a colheita nos próximos dias, se o tempo ajudar. Começamos sempre pelo baixeiro, que como o nome diz são as folhas mais de baixo do pé, as que estão em contato com a terra. Ao contrário dos demais produtos agrícolas, a colheita do tabaco virgínia, o mais produzido no Sul do Brasil, acontece por etapas e não no pé todo de uma única vez. Mas isso é assunto para a semana que vem. Ótima semana e até lá!

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *