Philip Morris Brasil debate transformação e alternativas para o mercado de tabaco

São Paulo/ SP – O diretor de Assuntos Corporativos da Philip Morris Brasil (PMB), Fernando Vieira, participa nesta quarta-feira da Conferência Ethos, realizada no Expo Barra Funda, em São Paulo. A partir das 14 horas, o executivo integrará o painel do Palco Vermelho, que abordará o tema Saúde, Transformação do Tabaco e Alternativas de Redução de Danos.

A discussão ocorre em momento importante para os negócios da Philip Morris International (PMI), que anunciou o objetivo de deixar de comercializar cigarros gradualmente, até a sua extinção, para oferecer alternativas potencialmente menos nocivas para os adultos fumantes.

Apesar dos bons resultados das políticas de controle do tabaco ao redor do mundo, o Brasil ainda possui 20 milhões de fumantes e a maior contribuição que podemos fazer é encarar de frente os malefícios causados pelo tabagismo através da ciência, inovação e tecnologia e desenvolver melhores alternativas”, diz Vieira.

Há vários anos, a Philip Morris Brasil tem atuado como referência em temas importantes na área da sustentabilidade, como erradicação do trabalho infantil, programas nas áreas de educação, cidadania e inclusão digital em escolas públicas das áreas rurais, redução dos impactos ambientais na cadeia produtiva, uso racional da água e igualdade de gênero no ambiente de trabalho. O objetivo, por exemplo, é globalmente contar com 40% das posições gerenciais dentro da empresa ocupadas por mulheres, até 2022.

Embora o desenvolvimento de melhores alternativas e a progressiva eliminação dos cigarros seja a nossa principal contribuição para a agenda do desenvolvimento sustentável, não é possível se pensar em sustentabilidade e construir esta nova visão sem basear a forma como conduzimos os nossos negócios nos mais altos padrões éticos e de transparência e em como nos relacionamos com o meio ambiente e o nosso impacto social, em especial com as comunidades onde estamos presentes”,  afirmaVieira.

Metas sociais e ambientais

Trabalhar por um “futuro sem fumaça”, no entanto, não significa abrir mão da qualidade do tabaco produzido no Brasil, que possui uma das mais dinâmicas cadeias produtivas. No País, a Philip Morris Brasil (PMB) atua desde a compra direta do tabaco de mais de 6 mil pequenos produtores na Região Sul, exportado para vários países, até a operação de uma das mais completas e modernas fábricas de cigarro da empresa em todo o mundo.

Por essa razão, adota uma política global de boas práticas junto aos produtores de tabaco, no sentido de promover condições de trabalho adequadas e seguras a milhares de pessoas. Um bom exemplo é o programa de Práticas de Trabalho Agrícola (ALP), único em termos de escala, escopo e transparência. Através de treinamento contínuo, monitoramento e ações específicas, seja com o uso da tecnologia, através do Portal do Produtor, assim como pessoalmente, por meio do Programa +Campo, o programa vem atingindo excelentes resultados junto aos produtores de tabaco no Brasil.

Dentro desta política, são também contempladas ações com o objetivo de auxiliar os produtores a obterem ganhos de produtividade e a diversificar suas culturas, incrementando suas rendas, assim como questões relevantes para o meio ambiente, como redução de emissões de carbono, preservação da água, conservação da biodiversidade e combate ao desmatamento.

Globalmente, a Philip Morris International estabeleceu Science based targets para reduzir suas emissões de carbono, em linha com o acordo de Paris. Em 2017, a empresa alcançou uma redução de 31% em todas as emissões de escopo, superando a meta inicial de 30% até 2020. Além disso, a empresa faz parte das listas A do CDP (Carbon Disclosure Project), tanto para clima como para água, como reconhecimento dos seus esforços em relação às mudanças climáticas e administração de recursos hídricos, sendo uma das 25 empresas do mundo que obtiveram nota A nas duas áreas.

A fábrica da PMB, localizada em Santa Cruz do Sul (RS), foi a primeira do Brasil e da América Latina a receber a certificação concedida pela Alliance for Water Stewardship (AWS). O documento leva em conta não apenas o uso racional da água nos processos internos da fábrica, mas também as iniciativas que a empresa mantém junto à comunidade, incluindo a preservação das bacias hidrográficas e as necessidades da comunidade do entorno. Este é o caso do programa Protetor das Águas, executado em parceria com pequenos produtores de tabaco da região do Vale do rio Pardo (RS).

Por meio do uso sustentável, a empresa reduziu em mais de 30% o volume de água utilizado para a fabricação de cigarros entre 2010 e 2017. No ano passado, mais de 30 mil metros cúbicos de água passaram por tratamento antes de retornar ao meio ambiente e outros 9 mil metros cúbicos foram reutilizados no próprio sistema produtivo. Para este ano, a meta é alcançar uma nova diminuição de 2,8% no consumo.

Na área da educação, uma série de projetos desenvolvidos em estados da Região Sul desde 2011 também beneficiaram mais de 2 mil alunos nos últimos anos, a maioria deles filhos de pequenos produtores rurais. Isso acontece por meio de iniciativas como a Escola Rural, que promove a inclusão digital e a cidadania, ou o Escola Melhor, Sociedade Melhor, em parceria com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, que visa a modernizar as instalações de unidades educacionais da rede pública. Além disso, a PMB apoia a educação no campo defendida pelas Escolas Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (Efasc) e Vale do Sol (Efasol), no Rio Grande do Sul, financiando bolsas de estudo para jovens rurais e investindo em melhorias das instalações e condições de ensino oferecidas por essas instituições.

SERVIÇO: Conferência Ethos

  • Local: Expo Barra Funda – São Paulo (SP)
  • Endereço: Rua Tagipuru, nº 1001 – Barra Funda
  • Painel: Saúde, transformação do tabaco e alternativas de redução de danos
  • Data: 26 de setembro de 2018
  • Horário: 14 às 15 horas

Sobre a Philip Morris Brasil

A Philip Morris Brasil atua no País desde 1973, onde conta com 3 mil colaboradores. A empresa é uma afiliada da Philip Morris International (PMI), uma das empresas líderes no setor de tabaco, com seis das 15 principais marcas e produtos comercializados em mais de 180 países. A PMI está empenhada no desenvolvimento e comercialização de produtos de risco reduzido (RRPs). Esses têm o potencial de apresentar menor risco de danos aos adultos fumantes que mudam para estes produtos na comparação com o tabagismo continuado. Para mais informações, acesse: https://www.pmi.com/markets/brazil/pt/science-and-innovation/inventing-better-alternatives   e www.pmiscience.com.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *