Pavilhão das agroindústrias recebe nova estrutura na Expoagro

Rio Pardo/RS – Para quem chega ao Parque de Exposições da Expoagro Afubra 2017, em Rio Pardo (RS), uma das novidades atrai ainda mais os olhares. Tradicional na feira, o Pavilhão das Agroindústrias Familiares recebeu nova estrutura nesta edição. No total, são 2.275 metros quadrados destinados a abrigar 150 agroempreendedores familiares, oriundos de 77 municípios do Rio Grande do Sul.

A cor cinza, predominante ao lado de fora, se contrapõe com a realidade em cada estande. Pelos corredores, o tom dos negócios é muito mais vibrante. Apesar da estética chamar a atenção, o assessor de política agrícola e de agroindústria da Fetag/RS, Jocimar Rabaioli, explica que o principal propósito é oferecer um espaço mais confortável aos expositores e visitantes. “Essa já era uma reivindicação antiga dos participantes da feira. Nesse ano conseguimos colocar em prática”, conta.

Enquanto que em 2016 o espaço dos estandes era quatro metros quadrados, na 17ª edição o tamanho é de 6,25 metros quadrados. Ao mesmo tempo, houve mudanças nos acessos, sendo que cada estande foi contemplado com uma porta lateral. Os expositores de plantas e artesanatos, por sua vez, também ganharam paredes laterais, o que permite melhor demonstração dos produtos.

A estrutura, aliás, não é a única novidade no pavilhão. Em 2017 os visitantes levam suas compras em sacolas de papel, e não nas de plástico, como praticado em edições anteriores. Além disso, Rabaioli destaca que, nesse ano, é realizado um acompanhamento diário das vendas. “Nosso objetivo é saber de que forma o consumidor se comporta e poder dar esse retorno aos produtores”, afirma. Somente na terça-feira, 21 de março, por exemplo, foram comercializados R$ 150 mil.

MOVIMENTO – Enquanto o ambiente é novidade, a visitação mantém os bons índices. No estande de Enira Maria dos Santos, onde são comercializadas mudas de hortaliças, ao lado do marido Natalício João Alfredo dos Santos, a oferta quase não acompanhou a demanda. De Rio Pardo, trouxe para o segundo dia da feira 470 pacotes. Ao fim do dia sobraram apenas 27.

Adeline Jost, de Vera Cruz (RS), também registrou grande procura pelos bolos, cucas, pães, rocamboles e bolachas de sua agroindústria. “O primeiro dia foi bom, mas o segundo, ótimo”, conta. Ambas as comerciantes aprovaram a nova estrutura e apontaram algumas mudanças necessárias. De acordo com Jocimar Rabaioli, da Fetag/RS, na edição de 2018 tudo indica que haverá um novo pavilhão, cuja construção deve começar logo após o término da Expoagro Afubra 2017.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *