OS 15 ANOS DE SUCESSO DA LOGÍSTICA REVERSA

Santa Cruz do Sul/RS – Não há, no mundo, uma iniciativa de logística reversa de embalagens de agrotóxicos como no Brasil. O País é referência no recolhimento e destinação dos recipientes e conta com iniciativas do setor privado para fazer jus à primeira colocação do ranking.

Uma destas ações é o Programa de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos, desenvolvido de forma itinerante pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e empresas associadas, com o apoio da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra).

Criada no ano 2000, a ação antecedeu a regulamentação da lei sobre o tema (artigo 53, Decreto 4.074/2002). O primeiro recolhimento aconteceu no dia 23 de outubro daquele ano, na localidade de Rio Pardinho, interior de Santa Cruz do Sul. De lá para cá, o programa cresceu e continua sendo inovador: os registros que antes eram feitos de forma manual, passaram a ser feitos por um aplicativo em 2015. O novo formato de gestão dos dados do programa contempla o uso de dispositivos móveis para o lançamento da quantidade de embalagens entregues por produtor.

“Com o software, teremos um programa ainda mais eficaz em termos de gestão, uma vez que o processo de geração de relatórios ficará facilitado e mais ágil. É mais um investimento e um avanço que damos em direção à saúde e segurança dos produtores e à proteção ambiental, objetivos prioritários do programa”, afirma o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke.

Assessoria de Comunicação do SindiTabaco

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *