OMC não tem restrições ao setor

Brasília/DF – No momento em que o Supremo Tribunal Federal (STF) está em vias de bater o martelo sobre o uso de aditivos nos cigarros, o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), o baiano Roberto Azevêdo, garantiu, em conversa ontem com a senadora Ana Amélia Lemos (PP), que a entidade não tem quaisquer restrições à produção de tabaco.

Segundo Azevêdo, o fato de a Organização Mundial da Saúde ter um posicionamento claro em relação ao produto não quer dizer que a OMC precise “seguir a regra”. A conversa aconteceu logo após audiência pública na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *