NEGOCIAÇÃO DO PREÇO DO TABACO NÃO AVANÇA

Santa Cruz do Sul/RS – A segunda rodada de negociação do preço para a atual safra de tabaco terminou sem acordo entre produtores e indústrias fumageiras. Das seis fumageiras recebidas, duas não apresentaram proposta e as demais não chegaram ao percentual de reajuste proposto pelas entidades, que é de 17,7%. As propostas apresentadas variaram de 9,12% a 12% sobre as tabelas praticadas na safra passada.

“O objetivo desta segunda rodada foi receber as propostas das indústrias e avançar na negociação. Isso não foi possível, pois as indústrias não chegaram ao que nós estamos propondo”, revela nota emitida pela representação dos produtores. Com isso, a expectativa é de uma nova rodada a partir da metade do mês de janeiro. “Novamente, esperamos que as empresas reconsiderem suas posições e não continuem desconsiderando a real variação do custo de produção”.

Outra medida que será tomada pelos agricultores é manter uma audiência com o Ministério da Agricultura para denunciar que algumas empresas não estão cumprindo a Instrução Normativa nº 10, que trata da classificação do tabaco. A recomendação é que, frente a uma safra menor, os fumicultores valorizem o produto e acompanhem a comercialização, pressionando por preço justo.

anuario brasileiro do tabaco 2013

Assessoria de Comunicação da Afubra

Share
1 comentário

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *