FUMAGEIRAS REAJUSTAM TABELA EM ATÉ 12%, APONTA AFUBRA

Santa Cruz do Sul/RS – As empresas fumageiras estão abrindo o período de compra da safra de tabaco no Sul do Brasil com preços até 12% acima da tabela praticada no ano passado. A informação é da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra). De acordo com o presidente Benício Werner, até esta semana apenas duas companhias já receberam arrobas de fumo: a Souza Cruz, que reajustou a tabela em 9,5%, e a Philip Morris Brasil, cujo reajuste ficou em 12%. Os fumicultores reivindicam aumento de 17,7%.

Foram duas rodadas de negociação do preço no fim de 2015 e ambas terminaram sem sucesso. Na segunda, realizada em Santa Cruz do Sul, as propostas das empresas variaram de 9,12% a 12% sobre as tabelas praticadas na safra passada, o que desagradou a representação dos agricultores.

As entidades dos três estados do Sul estão monitorando o andamento da safra e pretendem retomar as negociações entre o fim de janeiro e o início de fevereiro. A data ainda é indefinida. “Queremos ter mais convicção de como será a safra. Assim teremos maior poder de negociação”, comentou o presidente da Afubra.

A expectativa é que a quebra de safra se aproxime de 20% devido aos temporais registrados desde o mês de setembro e ao excesso de umidade das últimas semanas. Com menos tabaco no mercado, a Afubra espera que as negociações sejam mais favoráveis ao produtor.

Até agora, menos de 5% da produção – estimada em 580 mil toneladas – já está nas mãos da indústria. A expectativa é que a partir da próxima segunda-feira (11) mais empresas movimentem suas esteiras. “Ainda assim a compra em janeiro deve ser fraca. O pico deve ocorrer em fevereiro”, analisa Werner.

Igor Müller, com informações da Rádio Gazeta AM
igor@editoragazeta.com.br

1 comentário

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *