Fábrica da Philip Morris Brasil recebe certificação inédita

Santa Cruz do Sul/RS – A fábrica da Philip Morris Brasil (PMB), em Santa Cruz do Sul (RS), é a primeira unidade produtiva do País e a primeira da Philip Morris International (PMI) a receber o certificado da Alliance for Water Stewardship (AWS). Baseada em padrões internacionais para o uso sustentável da água, a certificação reconhece a liderança da PMI no assunto, não apenas em seus processos produtivos, mas também em relação à bacia hidrográfica e às necessidades da comunidade onde a empresa está localizada.

A certificação foi anunciada nesta segunda-feira, dia 19, durante o 8º Fórum Mundial da Água, realizado em Brasília, nas presenças do gerente de Sustentabilidade Ambiental da Philip Morris International (PMI), Jens Rupp, e do diretor de Operações da Philip Morris Brasil (PMB), Alejandro Okroglic.

Diante do sucesso obtido pela fábrica brasileira, a PMI está comprometida com a certificação de pelo menos mais 10 de suas unidades até 2020 e de todas as suas operações ao redor do mundo, com 46 fábricas em 31 países, até 2030.

De acordo com Massimo Andolina, vice-presidente sênior de Operações da PMI, “ao progredirmos em relação à nossa visão de um futuro livre de fumaça, sabemos que reduzir nosso impacto ambiental, para gerir de forma sustentável os recursos limitados do planeta, também é criticamente importante para nosso crescimento de longo prazo. A água é preciosa e estamos empenhados em usá-la de forma responsável, onde quer que operamos. Estamos ansiosos para aproveitar esse sucesso no Brasil e ampliar globalmente os nossos esforços. Esperamos que esse compromisso inspire outras empresas, dentro ou fora de nossa cadeia de valor, a tomar medidas similares na administração da água “.

“Implementar o padrão da AWS nos permitiu melhorar nossa compreensão sobre o que significa o uso sustentável da água. Nossa equipe AWS e nossos 1.600 colaboradores estão totalmente engajados em garantir que nossa fábrica atinja o padrão AWS, incluindo o engajamento com nossas autoridades locais, comunidade de produtores e grupos da sociedade civil”, afirma  Alejandro Okroglic, diretor de Operações da Philip Morris Brasil.

O PMI ingressou na AWS em 2017

Entre as iniciativas que contribuíram para a certificação brasileira está a redução de 30,5% no volume de água utilizado para a fabricação de cigarros, entre 2010 e 2017. Para este ano, a meta é alcançar uma redução adicional de 2,8%. Apenas no ano passado, mais de 30 mil metros cúbicos de água passaram por tratamento antes de retornar ao meio ambiente e outros 9 mil metros cúbicos foram reutilizados no próprio sistema produtivo, o que garante a conservação e a economia de água pela fábrica.

Além disso, uma parceria com a Associação Pró-Ensino em Santa Cruz do Sul, da Universidade de Santa Cruz do Sul (APESC/UNISC), permitiu a realização de um projeto de extensão denominado Certificação das ações para recuperação das nascentes na sub-bacia do Arroio Andréas – Bacia Hidrográfica do Rio Pardo.

O objetivo do projeto, executado entre janeiro e abril deste ano, é garantir a preservação dos recursos hídricos mediante o pagamento aos agricultores pelo fornecimento de serviços ambientais (PSA) de proteção das nascentes e áreas ripárias localizadas nas propriedades. A iniciativa inclui a assinatura de um Termo de Adesão do Agricultor Proprietário, que garante o retorno financeiro aos fumicultores pelas ações executadas para a preservação das nascentes.

Para saber mais sobre o desempenho de sustentabilidade do PMI e os esforços em andamento, visite www.pmi.com/sustainability ou leia o Relatório de Sustentabilidade mais recente da companhia.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *