EXPEDIÇÃO: Flores para complementar a renda

Com as flores, família garante uma renda extra de R$ 2 mil ao mês

Com as flores, família garante uma renda extra de R$ 2 mil ao mês

Canoinhas – Marcos Soares planta tabaco há 15 anos. Há seis, porém, uma oportunidade bateu à porta de sua propriedade, localizada em Lageado, no interior de Canoinhas (SC). Um homem, também ligado à cultura do fumo, entregou sementes de flores à esposa dele, Rosângela, propondo a ela que plantasse e se comprometendo em comprá-las depois.

Rosângela aceitou, mas o compromisso não foi honrado. Sem saber o que fazer, e temendo um prejuízo, o casal colocou as flores no carro e passou a percorrer as propriedades vizinhas tentando vendê-las. O resultado foi melhor do que o esperado: venderam tudo em pouco tempo.

Foi assim que a família descobriu uma oportunidade de renda complementar e, com isso, deixar de depender apenas do tabaco. O primeiro passo foi, por meio de um financiamento no Banco do Brasil, implantar uma estufa com capacidade para 20 mil mudas – custou R$ 3 mil. Desde então, o cultivo tornou-se permanente. “Temos orquídeas, palmeiras, flores de jardim…”, nos contou Marcão no fim da tarde de quarta.

Embora eles se dediquem mais à atividade durante a entressafra do fumo, as flores garantem uma receita de R$ 2 mil mensais o ano inteiro. Uma ajuda importante, garantiu Marcão. Ajuda muito, porque o dinheiro do fumo é uma vez no ano só. E aí lá em outubro às vezes já acabou”, conta. Apesar disso, a produção de tabaco na propriedade segue expressiva: na atual safra, são 100 mil pés.

O projeto das flores deu tão certo que ampliar a produção já está no radar de Marcão e Rosângela. A ideia é implantar mais três estufas. Além disso, a casa da família foi ampliada e, a pedido de Rosângela, foi construída uma sala especialmente para embalagem das flores.

Caminhos-do-Tabaco_barra-materias

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *