EXPEDIÇÃO: À espera da comercialização

Após perdas do ano passado, qualidade este ano é satisfatória

Após perdas do ano passado, qualidade este ano é satisfatória

Venâncio Aires – Na reta final de nossa expedição, conhecemos a propriedade do Seu Sanges Alberto Klafke, em Linha Bem Feita, interior de Venâncio Aires (RS). Sua história chama a atenção: nascido em família de fumicultores, havia trocado o campo pela cidade e trabalhado por vários anos como radialista em Venâncio e Rio Pardo. Há 16 anos, porém, insatisfeito com as bases salariais, resolveu retornar à lavoura de tabaco. “Fiz o caminho contrário”, nos contou na manhã deste sábado.

Na atual safra, plantou 175 mil pés em pouco mais de 10 hectares. Mais cedo do que o habitual na região, plantou no início de julho (no sistema de plantio direto na palha, que vem adotando há seis anos) e terminou de colher no dia 20 de janeiro. Ele e a esposa trabalham nas seis estufas, enquanto a colheita é feita por sete pessoas contratadas. Ao todo, foram 40 estufadas. No momento, ainda trabalha na classificação. As vendas já começaram, mas devem se estender até junho.

Embora não tenha tido problemas com granizo, no ano passado o excesso de chuvas levou a uma perda de 10% da produção. Esse ano, com o clima mais estável, Seu Sanges se diz satisfeito com a qualidade que obteve. A expectativa, agora, é pelo resultado da comercialização, sobretudo em função do excesso de oferta. “No ano passado, como faltou produto, pagaram o que não valia, principalmente no final. Aí esse ano muita gente aumentou a produção. Conheço uma pessoa que aumentou 70 mil pés. Então vamos ver o que vai acontecer”, disse.

Caminhos-do-Tabaco_barra-materias

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *