Contrabando já responde por 31% do mercado nacional de cigarros

Santa Cruz do Sul/RS – Um evento com o tema “Pelo fim do contrabando” será realizado em Brasília, no próximo dia 3, dia dedicado nacionalmente ao combate deste problema. O ato é organizado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP), junto com mais de 20 entidades empresariais e organizações da sociedade civil, além de parlamentares. Pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), o presidente Iro Schünke estará presente.

O assunto interessa diretamente à cadeia produtiva do tabaco, pois o contrabando superou o patamar de 31% do mercado brasileiro de cigarros em 2014, de acordo com pesquisa do Ibope Inteligência. Isto representa uma evasão fiscal de R$ 4,5 bilhões ao governo federal. Já a Receita Federal informa, no Balanço Aduaneiro de 2014, que foram retirados de circulação mais de 182 milhões de maços de cigarros (3,64 bilhões de unidades) ilegais, o que equivale a R$ 514 milhões e 28% do total apreendido.

“A Receita Federal atua no sentido de coibir ações ilícitas, mas o Brasil é grande em fronteiras e o mercado ilegal continua se agravando, por isso outras ações são necessárias para frear o problema. Além de prejudicar o setor formal organizado, que gera renda e empregos, o contrabando causa prejuízo direto aos cofres públicos que deixam de arrecadar com o produto legal, um dos mais tributados do País”, comenta Schünke.

Com informações da Assessoria de Comunicação do SindiTabaco
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *