CICLO DE CONSCIENTIZAÇÃO EM TRÊS MUNICÍPIOS DO RS

Santa Cruz do Sul/RS – Os municípios gaúchos de Paraíso do Sul, Sinimbu e Barão do Triunfo sediam neste mês o 7º Ciclo de Conscientização sobre saúde e segurança do produtor e proteção da criança e do adolescente. A iniciativa é do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e acontece nos dias 28, 29 e 30 de julho, respectivamente, a partir das 13h30.

A programação conta com o apoio das empresas associadas e da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) e inicia com um vídeo informativo que aborda questões como a importância do uso da vestimenta de colheita, bem como a correta aplicação, manuseio e armazenagem de agrotóxicos.

Na sequência, uma palestra sobre os direitos da criança e do adolescente e um teatro integram o seminário, sendo este último um momento lúdico e de retomada das principais mensagens. Em seis edições, o Ciclo de Conscientização reuniu mais de 15 mil pessoas, em 38 municípios da Região Sul do País.

“Temos atuado com a conscientização dos produtores em vários aspectos, entre eles a erradicação do trabalho infantil e o uso adequado dos equipamentos de proteção individual e vestimenta de colheita. Os resultados já podem ser mensurados e vamos continuar trabalhando no sentido de melhorar cada vez mais a proteção da criança e do adolescente e a saúde e a segurança do produtor”, afirma o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke.

Município gaúcho de Vale do Sol recebeu seminário no ano passado (foto: divulgação)

Município gaúcho de Vale do Sol recebeu seminário no ano passado (foto: divulgação)

TRABALHO INFANTIL

Considerado um case de sucesso na agricultura familiar, o setor de tabaco é pioneiro no combate ao trabalho infantil no meio rural, sendo o único a exigir o comprovante de matrícula dos filhos dos agricultores em idade escolar e o atestado de frequência para a renovação do contrato comercial existente entre empresas e produtores, dentro do Sistema Integrado de Produção de Tabaco.

Há mais de 15 anos são desenvolvidas ações para conscientizar o produtor a cumprir a legislação, uma vez que menores de 18 anos não podem trabalhar na lavoura. De acordo com o último censo do IBGE (2010), a maior redução no índice de trabalho infantil do País foi na região do tabaco.

SAÚDE E SEGURANÇA

As empresas associadas ao SindiTabaco têm forte atuação no que diz respeito à saúde e segurança dos produtores de tabaco. Há uma preocupação permanente com relação ao uso seguro de agrotóxicos, mesmo que o tabaco seja a cultura comercial que menos utiliza o produto. A orientação técnica é reforçada com materiais impressos e amplas campanhas de mídia sobre a correta armazenagem, manuseio e aplicação de agrotóxicos e sobre uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

Os produtores são orientados a utilizar somente os produtos específicos para a cultura e registrados pelos órgãos competentes. Também são incentivados a realizar a tríplice lavagem e a destinar corretamente as embalagens vazias. Já durante a colheita, orienta-se utilizar a vestimenta específica, luvas e calçado fechado, bem como evitar manusear folhas molhadas por chuva ou orvalho. Ao evitar o contato com o tabaco verde úmido, o produtor previne a exposição à nicotina das folhas e uma possível intoxicação conhecida como Doença da Folha Verde do Tabaco.

Assessoria de Comunicação do SindiTabaco
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *