China Tabaco pretende investir US$ 40 milhões no Vale do Rio Pardo

Santa Cruz do Sul – Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires são os dois municípios apontados pelo jornal China Daily como possíveis sedes para um novo investimento da China Tabaco Internacional do Brasil (CTIB) já no próximo ano. De acordo com o texto, a empresa pretende aplicar o total de US$ 40 milhões, metade em 2015, na joint-venture China Brasil Tabacos (CBT) – formada no ano de 2012 com a Alliance One. O montante diz respeito à construção de escritório, pavilhões para armazenagem e fábricas. As informações foram repassadas ao jornal chinês no final de setembro pelo vice-presidente da CTIB, Ye Hai.

De acordo com o vice-presidente, a definição do local terá como base políticas fiscais e o preço das terras. O novo investimento começará pela construção dos pavilhões. Ao município escolhido, a novidade vai promover a geração de empregos e arrecadação de impostos. Conforme Ye Hai disse à reportagem do jornal China Daily, o Brasil tem vantagem na indústria do tabaco por causa da grande produção e da qualidade. Além disso, o vice-presidente classificou o Brasil como um país de política estável, o que favorece a permanência das empresas.

A notícia de um novo empreendimento no setor fumageiro surge em meio às discussões de restrições na cadeia produtiva. A novidade ainda não chegou aos municípios de forma oficial, mas ambos confirmam interesse em recebê-la. Fontes ligadas ao setor afirmam que já havia uma expectativa quanto a investimentos dos chineses na região. Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Ciência e Tecnologia de Santa Cruz, César Cechinato, a criação de uma joint-venture (parceria entre empresas) sinalizava que outras novidades viriam pela frente.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Venâncio Aires, Hélio Lawall, ressalta que o município tem características e condições de abrigar esse tipo de empreendimento. A Gazeta do Sul foi informada ontem, por meio da assessoria de imprensa, que a CBT e a Alliance One não comentam o assunto porque o mesmo não partiu de ambas, mas da CTIB.

PARCERIA

A China Tabaco Internacional do Brasil (CTIB) e a Alliance One formaram, em 2012, a joint-venture (parceria entre empresas) China Brasil Tabacos (CTB), que funciona em Venâncio Aires. A CTIB adquiriu 51% da CTB e o investimento inicial ultrapassou US$ 10 milhões. À época, a Alliance, com 49% de participação, transferiu para a nova empresa contratos de 6 mil produtores integrados no Rio Grande do Sul.

Segundo o vice-presidente da CTIB, Ye Hai, a joint-venture ajuda a promover uma produção de fumo de qualidade e a suprir o mercado chinês, maior produtor do mundo e expressivo importador do produto. O Brasil é o maior exportador de tabaco do mundo e a segunda maior fonte do produto para a China, com 35% do total de importações daquele País.

Marília Gehrke
mariliagerhke@gazetadosul.com.br
Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *