Audiência pública debate comercialização da safra

Porto Alegre/RS – Está confirmada para o próximo dia 15 a audiência pública organizada pelas comissões de agricultura da Assembleia Legislativa gaúcha e da Câmara dos Deputados para discutir a comercialização da safra 2014/15 de tabaco no Sul do Brasil. Produtores reclamam dos preços praticados pelas fumageiras, consequência dos critérios de classificação mais rigorosos. Local e horário do encontro serão divulgados nos próximos dias.

De acordo com o deputado federal Sérgio Moraes (PTB), proponente da audiência pública, foram convidados representantes das principais indústrias e entidades, tanto dos produtores, quanto das fumageiras. “Quando o dólar está baixo, o preço do tabaco é baixo por esse motivo. Quando o dólar está alto, o preço do tabaco também é baixo pelo mesmo motivo. Essa conta não aprendi na escola e as indústrias precisam nos explicar o que está acontecendo”, frisou Moraes na manhã desta segunda-feira, em entrevista à Rádio Gazeta, de Santa Cruz do Sul.

O deputado alertou que a comunidade precisa estar atenta e apoiar a reivindicação dos fumicultores, que buscam melhores preços pelo produto. “Os colonos estão recebendo pouco pelo tabaco e isso já está se refletindo no comércio. A região fumageira funciona em cadeia. Quando a safra vai mal, o resto vai mal também. É preciso reverter esse cenário”, acrescentou. Além de Moraes, participam da organização da audiência pública o deputado federal Heitor Schuch (PSB) e os deputados estaduais Marcelo Moraes (PTB), Adolfo Brito (PP) e Edson Brum (PMDB).

Na semana passada, entidades representativas dos produtores participaram de uma rodada de negociações com as indústrias para montar o cronograma da próxima safra. A ideia é equilibrar oferta e demanda, evitando novo excesso de produção. Ficou definido que a safra 2015/16 terá redução de até 20% na área plantada. Clique aqui e leia a análise do jornalista Romar Beling, especializado na cobertura do setor fumageiro.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *