Área plantada de Burley terá redução de 13%, projeta Afubra

Santa Cruz do Sul/RS – A variedade de tabaco de galpão conhecida como Burley, utilizada especialmente no chamado “American Blend” para fabricação de cigarros, deverá ter redução maior na área de plantio da safra 2014/15. A projeção é de 13% sobre o período produtivo anterior, pelos cálculos iniciais da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra). Com isso, o cultivo ficaria em 39.150 hectares e a produção poderá alcançar 81,6 mil toneladas.

Na avaliação de Benício Werner, presidente da Afubra, a diminuição certamente tem relação com menor preço alcançado na safra (7,9% a menos em relação a anterior, enquanto o tipo mais cultivado, o tabaco de estufa Virgínia, teve redução de 1,8%). Para tanto, explica, contribuiu o aumento de produção nos países africanos e a retração no consumo. Já na temporada passada o cultivo sulbrasileiro do produto fora reduzido em 1,8%, enquanto a produção ainda crescera um pouco (0,4%).

CONCORRÊNCIA

O tabaco Burley brasileiro sofre concorrência direta com o produzido especialmente pelo Malawi, na África, considerado mais leve, o que pode indicar tendência de mercado, observa Werner. Este país é o maior produtor mundial, com 159 mil toneladas do total de 755 mil toneladas em 2013/14, seguido pelo Brasil (96.560 toneladas), Estados Unidos (95.000 toneladas) e Moçambique (65 mil toneladas). No mundo, este tipo de tabaco representa 11% da produção total, e no Brasil, pouco mais de 13%, reunindo 33.580 famílias produtoras, 20% do total (que é de 162.410 produtores).

Anuário Brasileiro do Tabaco 2012

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *