Aprendizes rurais se reúnem em Santa Cruz do Sul

Santa Cruz do Sul/RS – Os jovens participantes do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal estarão reunidos nesta quarta-feira, 23 de novembro, em Santa Cruz do Sul, para o 1º Encontro Regional de Aprendizes Rurais. O encontro tem como objetivo compartilhar as experiências do curso Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural.

A programação se inicia às 9 horas, no auditório do Memorial da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), com palestra do professor Nestor Raschen. Há 38 anos atuando na educação, dos quais 36 anos no Colégio Mauá, ele falará sobre o tema “O jovem, a vida e o seu papel na sociedade”.  Apresentações também estão previstas no evento, que tem o encerramento está previsto para o meio-dia.

“Este é um importante momento para o Instituto Crescer Legal, quando teremos reunidos o fruto de um trabalho que vem sendo desenvolvido de forma pioneira. Nossa meta é continuar oferecendo subsídios para que o jovem permaneça e se desenvolva no meio rural, com oportunidades de desenvolvimento de suas habilidades e potencialidades”, destaca o diretor presidente do Instituto,  Iro Schünke.

Saiba mais – O Instituto Crescer Legal foi fundado em 23 de abril de 2015. Já em 2016, implementou o Programa de Aprendizagem Profissional Rural. Atualmente, cinco turmas estão em andamento em Candelária, Vera Cruz, Venâncio Aires, Vale do Sol e Santa Cruz do Sul. O projeto-piloto do Programa de Aprendizagem Profissional Rural é pioneiro e segue os preceitos da Lei da Aprendizagem, oferecendo aos jovens salário proporcional a 20 horas semanais, além de certificação e demais direitos (Lei 10.097/2000 e Dec. 5598/2005).

Os jovens são contratados pelas empresas associadas ao Instituto, mas as atividades são todas realizadas na escola parceira, durante o contraturno. O curso terá duração média de 11 meses, com quatro horas diárias de segunda a sexta-feira, totalizando 920 horas. A proposta da formação está voltada para o desenvolvimento de um empreendedor em agricultura polivalente, que planeja e administra unidade de produção. O público-alvo para o projeto-piloto é de adolescentes de 15 a 17 anos, cursando o Ensino Regular e oriundos de famílias de pequenos produtores rurais, em especial produtores de tabaco.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *