Afubra quer manter área plantada

Santa Cruz do Sul/ RS – Com pouco mais de 75% do tabaco produzido na safra 2015/2016 vendido, agricultores do Vale do Rio Pardo já começaram a preparação dos canteiros para o plantio de 2016/2017. Como o preço pago ao produtor foi satisfatório nesse ano, a tendência apontada pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) é de um aumento na área plantada. Contudo, a orientação da entidade é que, no máximo, se mantenha a mesma quantidade da safra anterior, para o produto final continuar valorizado.

O casal de agricultores Madelaine e Alfonso Lehmen, moradores de Vila Arlindo, a 12 quilômetros do Centro de Venâncio Aires, vai acatar a indicação da Afubra e reduzir de 23 mil para 20 mil pés de fumo a plantação. A justificativa deles é a alta no custo de produção – com aumento de 18% no preço dos insumos e da lenha – e a falta de mão de obra, já que os dois cultivam a lavoura sozinhos até o momento da colheita.

Agora, Lehmen está terminando o serviço de classificação e ainda não vendeu nada do volume produzido na safra 2015/2016, na esperança de melhorar ainda mais o preço do tabaco. No entanto, o medo de problemas climáticos, principalmente no verão, está fazendo com que o casal já esteja preparando os canteiros para o plantio da safra 2016/2017. “A gente quer evitar que a planta sofra, para não desvalorizar”, explicou.

A Afubra ainda não tem uma projeção sobre a área a ser plantada, pois assim como o Vale do Rio Pardo, outras regiões dos três estados do Sul ainda não venderam toda a produção da safra anterior. No próximo dia 17, a entidade terá uma reunião para começar a prever se haverá aumento, diminuição ou manutenção dos hectares plantados. Conforme o gerente de Pesquisa e Estatística da Afubra, Paulo Vicente Ogliari, campanhas para manutenção da área plantada serão realizadas. “Se aumentar muito a produção, vai prevalecer a lei de oferta e procura e o preço deve cair”, disse.

Números
A estimativa inicial da Afubra é de que cerca de 557,6 mil toneladas sejam vendidas, sendo que o preço atual da arroba está em torno de R$ 148,50. Em relação ao ano passado, isso representa uma quebra de 20% na produção e um aumento de 30% no preço de venda. Todo o tabaco da safra 2015/2016 deve ser negociado até o próximo mês. Texto: Heloísa Corrêa e Leandro Porto, repórteres do Jornal Gazeta do Sul

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *