Abertura da Colheita do Tabaco será no dia 13

Por: Michelle Treichel – michelle@editoragazeta.com.br

Santa Cruz do Sul/RS – A Abertura da Colheita do Tabaco no Rio Grande do Sul será realizada na manhã de 13 de dezembro, na localidade de Linha Paleta, no interior de Arroio do Tigre, na região Centro-Serra. Na propriedade de Jeferson Stertz, 39 anos, a programação é conduzida pelo governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, com o apoio da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) e do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (Sinditabaco).

Esta é a terceira edição da iniciativa, sendo a primeira desde que a Lei nº 15.301/2019 foi sancionada pelo governador Eduardo Leite para instituir a realização do evento. A data homenageia o Dia Estadual do Produtor de Tabaco, celebrado em 28 de outubro. A solenidade contará com a presença de autoridades, convidados, fumicultores e vizinhos da propriedade. Além do cerimonial, está previsto o ato de abertura da colheita na lavoura de Burley – tipo de tabaco cultivado pela família.

De acordo com o assessor de Relações Institucionais do SindiTabaco, Sérgio Rauber, a Abertura da Colheita do Tabaco mostra a relevância da atividade para o Estado – hoje o tabaco é o segundo produto mais exportado pelo agronegócio gaúcho. “A cultura também representa fonte de renda para as famílias produtoras e para a economia dos municípios onde há lavouras fumicultoras”, argumenta. Hoje, o Rio Grande do Sul é responsável por 50% do tabaco cultivado no Sul do País.

Diversificação

Produtor de tabaco há 15 anos, Jeferson Stertz cultiva cinco dos 60 hectares da propriedade com tabaco. A diversificação fica por conta das lavouras de milho, soja, trigo e aveia. Na safra 2019/20, a expectativa do produtor é alcançar 600 arrobas de tabaco. “Para nós é muito importante ter a assistência do orientador da empresa e ainda por conseguir plantar soja e milho após o Burley”, comenta. Casado com Simone Catieli Chaves Stertz, o produtor é pai dos pequenos Erick, 11, e Isadora, 4.

Na safra 2019/2020, o casal plantou 70 mil pés de Burley, que serão curados nos seis galpões da propriedade. Atualmente, Arroio do Tigre, na região Centro-Serra, ocupa a 15ª posição entre os municípios brasileiros produtores de tabaco e a 9ª colocação no Rio Grande do Sul. A cultura é principal atividade agrícola do município, que tem 2.509 produtores de tabaco e produziu 9.511 toneladas do produto na safra 2018/2019, em uma área de 4.504 hectares.

Eduardo Leite garante apoio à cadeia produtiva

O governador Eduardo Leite recebeu oficialmente na tarde de ontem o convite para prestigiar a Abertura Oficial da Colheita do Tabaco. O encontro, no Palácio Piratini, contou com a participação do presidente do Sinditabaco, Iro Schünke, do vice-presidente da Afubra, Marco Antonio Dornelles, e do prefeito de Arroio do Tigre, Marciano Ravanello. Na oportunidade, o chefe do Estado se comprometeu em buscar espaço na agenda para prestigiar o evento, no dia 13 do próximo mês.

Alem disso, Leite ressaltou seu apoio à cadeia produtiva. “Tenho grande respeito aos produtores de tabaco e é importante valorizar essa cultura que tem esta condição de gerar renda de forma tão relevante para a economia do nosso Estado. Estamos falando de agricultura familiar e de boas condições de retorno financeiro para os produtores a partir do tabaco”, reiterou. Também destacou que as políticas governamentais de redução de consumo do cigarro jamais devem interferir no consumo. “Da nossa parte terão sempre apoio e prestígio, vamos trabalhar juntos pela geração de renda e melhor aproveitamento para o Estado.”

Evento está previsto em lei no RS

Agora há lei que define a realização da Abertura Oficial da Colheita do Tabaco no Rio Grande do Sul. Em julho de 2019, o governador Eduardo Leite sancionou a Lei nº 15.301/2019, que institui a realização do evento, A ser realizado anualmente, de forma itinerante, em municípios com expressão no cultivo de tabaco.
Pela legislação, a data e o local do evento devem ser propostos pela Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco do Rio Grande do Sul e definidos por ato do secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação. O texto define ainda que a data será marcada preferencialmente no dia 28 de outubro, ou, não sendo possível, em data próxima, como homenagem ao Dia Estadual do Produtor de Tabaco.

O objetivo da criação da data comemorativa é valorizar os homens e AS mulheres que produzem tabaco no Rio Grande do Sul. De acordo com o proponente do projeto de lei, deputado Ernani Polo, o tabaco constitui importante e dinâmica cadeia produtiva do agronegócio gaúcho, tanto pelos resultados econômicos quanto pela sua importância social.

Share

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *